As melhores obras do Salão de Artes de Rio Claro

13466074_1247656678578078_3200781051393244581_n

No ano passado fui Presidente da Comissão Organizadora do SAPLARC – Salão de Artes Plásticas de Rio Claro, Rio Claro no caso sendo uma cidade do interior paulista onde nasci. Nesse ano, me convidaram para ser Presidente do Júri de Seleção e Premiação, junto ao Tedy Colombini, fotógrafo e fundador da Galeria Plural, e ao Wagner Galesco, artista plástico. Apesar de a seleção ser um processo bastante demorado de observação e discussão entre os jurados – demorados cerca de 5 horas para analisar todas as quase 200 obras inscritas – é também muito interessante e recompensador. A qualidade desse ano estava ainda melhor do que a do ano anterior e tive a oportunidade de descobrir o trabalho de artistas ainda desconhecidos para mim.

Na categoria acadêmica, o principal argumento para a escolha é a qualidade técnica, junto com a composição, cores, etc. Já na categoria contemporânea, além desses elementos, claramente importantes, o número um é a ideia, o conceito.

A exposição continua até o dia 31 de julho, com horários bastante flexíveis e agradáveis ao visitante – todas as informações no final do post – mas se você não puder passar por lá, deixo aqui imagens das obras premiadas e algumas das minhas obras favoritas selecionadas.

Categoria Acadêmica

Adeline por Cassio Justino – Medalha de Ouro

Jovem Rapaz por Ademir Fernandes – Medalha de Prata

Sem Título por Ademir Fernandes – Medalha de Prata

Força do Campo por André Maurício – Medalha de Bronze

Ensinamentos por Paulo Tosta – Menção Honrosa E eu? por Mara Cruz Relíquias por Mara Cruz Na Feirinha por Claudia Junqueira À Flor da pele II por Simone Franco

Mongólia. À Espera da Caça por Juva Santana

Categoria Contemporânea

Queixo-Caído (díptico) por Mayer – Medalha de Ouro. A obra foi feita retirando pequenos fragmentos da placa de madeira que serve de base e esses fragmentos figuram ao lado da obra formando um díptico. Voracidade do Tempo e Amor Incondicional por Damares Rampin – Medalha de Prata Eutanásia-do por Raquel Carreli – Medalha de Bronze Eu-tanásia por Raquel Carreli Eutanasia-ndo por Raquel Carreli O Gato Inapropriado por Andréia Mariano – Menção Honrosa Cidadão Caveiras por Betto Damasceno – Menção Honrosa Cidadão Caveiras por Betto Damasceno – Menção Honrosa Cidadão Caveiras por Betto Damasceno – Menção Honrosa Santo Sudário por Adam Lima – Menção Honrosa Chave por Edilaine Brum Chave por Edilaine Brum Sussurro por Júlia Stradiotto Encantos da África por Ademir Fernandes Chuva II por Maria Rita Almeida Correia 1660 por Pêpe Zuwicker

Duas obras muito legais, das quais não possuo imagens, são aquelas do Eraldo Carlos Lacerda. O artista apresentou na categoria contemporânea um papel bolha com o título Venha Desestressar – em breve nossa sede de estourar bolinhas não mais poderá ser saciada, já que o plástico bolha não será mais fabricado – e uma picareta, literalmente – a ferramenta mesmo – com uma gravata e o título Político Brasileiro.

Serviço:

SAPLARC – Salão de Artes Plásticas de Rio Claro

De 17 de junho a 31 de julho

Das 9h às 20h

Centro Cultural Roberto Palmari

Rua 2 nº 2880, Rio Claro – SP

Foto de capa: Fernando Giordano

SOBRE O AUTOR

Aline Pascholati é artista plástica, escritora, tradutora e historiadora da arte pela Université Paris 1 – Panthéon-Sorbonne. Autora dos livros Paris com pouco dinheiro e FRANCE – C’est magnifique! Atualmente está trabalhando em seu terceiro livro. Louca por aprender novas línguas, viajar e descobrir jovens estilistas talentosos nas semanas de moda pelo mundo a fora. Curta Aline Pascholati's Art: https://www.facebook.com/alinepascholatisart