São Paulo finalmente terá sua Jornada do Patrimônio

Theatro_Municipal_Noturna_4

Há alguns anos já escrevi sobre O Dia do Patrimônio Europeu (leia aqui), uma data do ano na qual museus e prédios históricos públicos e particulares, algumas vezes de difícil acesso em dias normais, ficam abertos gratuitamente ao público em vários países da Europa. Na França, país com o qual tive um contato profundo, a população adota seriamente a prática das visitas, aproveitando para a cada ano conhecer algum (ou alguns) monumento que ainda não conhece. Os jovens vão entre amigos, e depois, nada impede uma ida a um barzinho ou beber à beira do rio Sena, já que por lá o dia escolhido é em setembro e o clima ainda o permite.

Eu tinha esperança de que o mesmo pudesse ser adotado no Brasil, e agora está finalmente acontecendo – com uns 20 anos de atraso, mas antes tarde do que nunca.

Neste final de semana, nos dias 12 e 13 de dezembro, a Jornada ocorre em São Paulo, com a visitação guiada ou livre de mais de 80 prédios históricos, segundo iniciativa do Departamento do Patrimônio Histórico em conjunto com a Secretaria Municipal de Cultura. Por enquanto, o evento acontece somente na capital, porém acredito que o sucesso será grande, seguindo o exemplo de filas quilométricas nas grandes exposições de arte na cidade, então nada mais natural do que o fenômeno se espalhe por outras cidades nos próximos anos.

O brasileiro, pelo menos uma parte da população, sobretudo nas capitais, tem sim sede de cultura, só não sabe bem os caminhos a tomar e algumas vezes não tem os hábitos e incentivos partindo dentro de casa desde a infância. Como disse no final do texto mencionado no início deste post, escrevendo para o Literatortura percebi que tem muito mais gente interessada do que imaginamos. Outro exemplo incrível que me impressionou positivamente foi o de certo concerto da orquestra de Rio Claro, no interior de São Paulo, que em pleno sábado à noite teve que deixar alguns espectadores se sentarem nas escadinhas e corredores do teatro, dado o imenso público, composto principalmente de jovens. Está certo que o tema era de “fácil” assimilação para o grande público – músicas de filmes famosos com direito a telão passando cenas dos longas – mas, de qualquer maneira, é um sucesso e tanto em um país que, em teoria, de maneira geral não aprecia a cultura.

Para os que tiverem interesse em visitar monumentos e museus neste final de semana, fica o link do site oficial do evento. E, para quem como eu não é dado a longas filas, aconselho lugares menos badalados, porém igualmente interessantes, sobretudo aqueles que geralmente não ficam abertos ao público.

http://jornadadopatrimonio.com.br/

Revisado por Duda Delmas

Imagem de capa: “Theatro Municipal Noturna 4″ por Rpadula – Obra do próprio. Licenciado sob CC BY-SA 4.0, via Wikimedia Commons – https://commons.wikimedia.org/wiki/File:Theatro_Municipal_Noturna_4.JPG#/media/File:Theatro_Municipal_Noturna_4.JPG

SOBRE O AUTOR

Aline Pascholati é artista plástica, escritora, tradutora e historiadora da arte pela Université Paris 1 – Panthéon-Sorbonne. Autora dos livros Paris com pouco dinheiro e FRANCE – C’est magnifique! Atualmente está trabalhando em seu terceiro livro. Louca por aprender novas línguas, viajar e descobrir jovens estilistas talentosos nas semanas de moda pelo mundo a fora. Curta Aline Pascholati's Art: https://www.facebook.com/alinepascholatisart